O Hobbit

July 7, 2015

    Imagine-se dentro de seu cômodo mais aconchegante, aquele que mais lhe agrada. Você está lendo uma postagem de blog quando, de repente, alguém inesperado bate em sua porta. Você fica se perguntando sobre quem poderia ser ou quem você chamou para lhe visitar, mas vai em direção a porta sem conseguir uma resposta. Quando abre, um anão que se apresenta e se senta em qualquer lugar como estivesse esperando por algo ou alguma coisa. Tempos depois mais anões. Depois, mais anões. Até sua casa estar cheia de pequenos bagunceiros e glutões. Irritante e perturbador não? Foi assim que o pequeno Hobbit, Bilbo Bolseiro, se sentiu quando recebeu todos esses visitantes.

    O Hobbit, é um grande clássico (hoje disponível na versão do longa-metragem) moderno e prelúdio de O Senhor dos Anéis, afirma o jornal The Times, e eu confirmo!

 

“ O mundo está dividido entre aqueles que já leram O Hobbit e O Senhor dos Anéis e aqueles que ainda não leram. ”

The Sunday Times

   

    O livro é extremamente envolvente não somente pelo conteúdo mais também pelo jeito que seu autor, J.R.R. Tolkien, escreve e disserta sobre um mundo maravilhoso derivado do “fantástico”, cheio de elfos, anões, orcs, magos, florestas densas e perigosas, castelos e outras centenas de cenários e raças que compõem esse universo paralelo. A conversação com o leitor é sempre constante, aparentando que nem mesmo o autor sabe o desenrolar da própria história, como se ele fosse mais um espectador da Terra Média (lugar onde se passa toda a história do nosso pequeno, porém corajoso, Hobbit.).

    Uma curiosidade muito destacada é que, de acordo com o autor, a Terra Média é uma era muito antiga de nosso próprio tempo. Quem diria que um dia existira dragões, elfos, criaturas malignas ou quem pode dizer se todas essas coisas não estão ao nosso redor? Escondendo-se nas sombras ou sobre magias poderosas ou civilizações perdidas...

 

    A história é ricamente descrita e muito bem arquitetada, mesmo quando surgem alguns personagens inesperados e nunca citados, estes não têm fim ou história desenvolvida, isso faz deixar algumas dúvidas fervilhando em nossa mente depois de ler todo o livro. Independentemente, eu vejo isso como uma brecha para continuarmos a história deles em nossa cabeça que não diminui em nada a grandeza desse livro.

    Recomendo lerem essa história fantástica, cheia de tramas e conteúdo. Inclusive, a leitura fica ainda mais rica quando já leu ou quando se ler depois os três volumes de O Senhor dos Anéis (caso você seja ambicioso e econômico como um anão, compre o volume único.). Para aqueles de tem uma curiosidade além dos demais, responda a esse quis da revista Super Interessante e descubra: Qual seria a sua raça se você vivesse na Terra-Média?

    Termino a resenha expondo uma das minhas músicas favoritas desse livro...

 

Sob a Montanha alta e sombria

De novo o Rei em seu trone está!

Morto o inimigo, o Dragão do Perigo,

E sempre assim o mal tombará.

 

Cortante é a espada, comprida, a lança

Rápida a flecha, forte, o portão;

Nem teme agouro quem busca seu ouro

Nossos anões justiça terão.

 

Operavam encantos anões de outrora,

A som do martelo qual sino a soar

Na fortaleza onde dorme a incerteza,

Em salas vazias sob penhascos no ar.

 

Em colares de prata eles juntaram

A luz das estralas; fizeram coroas

De fogo-dragão e do mesmo cordão

Tiraram o som de harpas e loas.

 

O rei da Montanha de novo domina!

Ó vós que passais, ouvi seu clamor!

Vamos correr! Não há tempo a perder!

De amigos e perante o rei quer dispor.

 

Pelas Montanhas gritemos todos

“Vamos voltar para o nosso tesouro! ”

Eis ao portão o rei de plantão,

Suas mãos cheias de gemas e ouro.

 

Sob a Montanha alta e sombria

De novo o rei em seu trono está!

Morto o inimigo, o Dragão do Perigo,

E sempre assim o mal tombará.

 

Please reload

  • Facebook - White Circle
  • Google+ - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • Pinterest - White Circle
  • YouTube - White Circle
Navegue com a Jac:
Destaques

Pelos sertões que andei... de Recife a Petrolina

July 31, 2017

1/7
Please reload

Please reload