O Segredo está nos Telômeros II

May 14, 2018

    E aí, ficou interessado em saber um pouco mais sobre o rejuvenescimento? Então, vamos lá aprender com as autoras do livro O Segredo Está nos Telômeros, a receita revolucionária para manter a juventude e viver mais e melhor. Hoje iremos começar falando sobre atravessar desertos: Todos temos desertos para atravessar... mas só permanecerá jovem aquele ou aquela que conseguir colocar um sorriso no rosto durante a travessia. (...)“Experimentar o estresse e a dor é inevitável. Eles fazem parte essencial da vida, de amar e se importar com os outros, de pensar nos problemas e de correr riscos.” Iremos aprender técnicas para superarmos os desafios protegendo nossos telômeros e com isso aumentaremos a manutenção dos telômeros. O livro nos dá algumas dicas sobre telômeros:

 

1. Telômeros curtos criam uma função imune preguiçosa e deixa você vulnerável até mesmo a pegar um resfriado comum;

 

2. Telômeros curtos favorecem as inflamações, e o aumento lento das inflamações leva a uma degeneração de nossos tecidos e às do envelhecimento;

 

3. Nós não podemos nos livrar do estresse, mas abordar os acontecimentos estressantes com uma mentalidade desafiadora pode ajudar a promover a resiliência ao estresse que protege o corpo e a mente.

 

    É importante criarmos um certo distanciamento para podermos gerenciar esse estresse, crie uma personagem... se fosse eu: “O que está deixando a Jac tão nervosa? Tão insegura?” Os pesquisadores Ozlem Ayduk, Ethan Kross e seus colegas descobriram que, ao distanciar os pensamentos das emoções, é possível converter uma resposta à ameaça em um sentimento positivo de desafio. Tenho feito esses exercícios e tenho tido ótimos resultados na hora de atravessar meus maus momentos.

    O que fazer então para minimizar o dano quando estamos no deserto... É preciso parar de ‘ruminar’ os problemas, primeiro é preciso diferenciar ruminação de reflexão:

Na reflexão analisamos os aspectos e procuramos maneiras de aprendermos algo com a lição.

Ruminação ficamos apenas relembrando o acontecimento e nos amargurando.

    E para que você não fique recordando ou tentando suprimir os pensamentos dos seus problemas a Elizabeth nos dá uma dica:

“Da próxima vez que pensamentos indesejados disparem em sua cabeça, tente o seguinte: feche os olhos. Respire normalmente, mas preste atenção em sua respiração. Quando pensamentos surgirem, apenas observe-os enquanto se dissipam gentilmente. Tente não julgá-los ou a você mesmo por ter pensado neles. Concentre-se novamente em sua respiração, sentindo-a natural enquanto inspira e expira. Com a prática, os pensamentos que estão agitados em sua cabeça irão se acalmar, e você atingirá uma estado de maior concentração.”

 

    Ter treinamento da consciência plena; propósitos na vida; nos ajudam a ter telômeros mais saudáveis. É ressaltado também que devemos trocar a dor por autocompaixão, pois podemos desenvolver essa habilidade que irá nos ajudar a encontrar respostas resilientes aos pensamentos negativos. Para finalizar essa parte do livros, vou colocar o que comprovadamente aumenta a manutenção dos nossos telômeros. Essas técnicas e práticas de intervenção mente-corpo aumentam a telomerase em células do sistema imunológico ou deixam os telômeros mais compridos. Irei apenas citar, pois alguns merecem um post:

  • Retiros de meditação;

  • Mindfullness (atenção plena);

  • Ioga;

  •  Qigong;

  • Mudança intensiva no estilo de vida: redução do estresse;

  • Nutrição;

  • Exercícios;

  • Apoio social.

    Fique ligado nos próximos posts! Não deixe de praticar os exercícios mostrados. Um beijo no coração e até a próxima.

Please reload

  • Facebook - White Circle
  • Google+ - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • Pinterest - White Circle
  • YouTube - White Circle
Navegue com a Jac:
Destaques

Pelos sertões que andei... de Recife a Petrolina

July 31, 2017

1/7
Please reload

Please reload